Rota das Cachoeiras surpreende com 14 quedas d’água na mesma trilha

Uma trilha que ao longo de 3 quilômetros cruza por 14 cachoeiras em meio à mata-atlântica é o paraíso para qualquer aventureiro. Com a média de uma queda d’água a cada 210 metros, a Rota das Cachoeiras é uma trilha surpreendente na cidade de Corupá, no interior de Santa Catarina. Mas se faltar motivação para ir até o final, lembre-se que, por capricho da natureza, a maior cachoeira é também a última do caminho. Não há desculpa para não ir até o final.

A Rota das Cachoeiras é formada pelas quedas d’água em sequência que o Rio Novo faz ao descer um dos morros da região. Sim, todas as 14 cachoeiras são do mesmo rio que despenca por 600 metros de altitude desde o topo do morro por caminhos sinuosos em meio à mata e pedras. Mas apesar da natureza intensa e preservada, a trilha é bem tranquila.

As cachoeiras ficam dentro da  RPPN Emílio Fiorentino Battistella, criada em 18 de abril de 2002 pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBIO). É uma área privada de proteção ambiental com possibilidade de exploração turística e por isso conta com uma boa infraestrutura. Aliás, esse é o primeiro lembrete: deve-se comprar ingressos para acessar a reserva.

A trilha da Rota das Cachoeiras

Ainda no estacionamento é possível ouvir o som da água correndo no rio e basta caminhar cerca de 100 metros para conhecer a origem daquele turbilhão. A primeira cachoeira se chama Suspiro e fica a apenas alguns metros da trilha, encharcando tudo com respingos e umidade. Bastou abrir os braços para se refrescar do calor.

Logo depois desse ponto a trilha segue por uma ponte pênsil, que cruza o rio e entra na mata. Todo o percurso é muito bem sinalizado com placas de indicação, o nome da cachoeira e se o banho é permitido. Em diversos trechos da trilha há pontes pequenas de madeira sobre riachos ou escadas com corrimão para apoio.

As três primeiras cachoeiras são muito bonitas e surpreendem: Suspiro, Banheira e Três Patamares. Essa última realmente impressiona pela sequência de quedas d’água e força da correnteza. Sem dúvida é uma das mais bonita da reserva.

A Rota das Cachoeiras segue morro acima e nenhuma – até a 12ª cachoeira – impressiona tanto quanto as três primeiras. Nesse trecho, o destaque fica por conta da cachoeira Corredeiras, a 9ª do percurso. Entretanto, a frustração é a corredeiras Confluência I e Confluência II, que você se pergunta se realmente deveria contar para a lista.

Últimas cachoeiras são as mais bonitas e maiores

A 12º cachoeira é umas das maiores e, na minha opinião, a mais bonita da Rota das Cachoeiras. Com grande volume, ela tem duas quedas da água e é possível vê-la bem de frente, pois nesse ponto cruzamos novamente o rio. A força da água desloca o ar úmido e cheio de gotículas em direção à ponte, o que torna o piso de madeira escorregadio. De fato a queda d’água impressiona e o nome não podia ser outro: Surpresa.

A cachoeira do Boqueirão é 13ª da trilha, mas para acessá-la é preciso fazer alguns metros por uma outra pequena trilha. A queda d’água é bonita e corre em um paredão em meio às árvores. Você não chega muito perto dela como das demais, mas a vista é bonita.

Por fim, a Salto Grande – a 14ª, última e maior cachoeira da trilha. É realmente incrível que depois de 13 cachoeiras na mesma trilha, a última seja a maior de todas. A queda da água começa no topo do morro e despenca por 125 metros. O local é como uma cavidade no morro, em formato de “U”, com a cachoeira no fundo. Ao redor, os paredões úmidos ficam completamente esverdeados pelos musgos.

Mas o melhor é ainda chegar bem na base da cachoeira ao cruzar mais uma ponte pênsil e subir por uma trilha. O chão, as plantas, as pedras, tudo fica molhado pela água e pelo ar úmido que vem da cascata. A força da água é tanta que se cria uma corrente de ar repleto de partículas de água, como uma neblina espessa, em direção ao vale. Depois de alguns minutos nesse lugar, também estamos molhados e o calor passa completamente. Certamente é o momento máximo da Rota das Cachoeiras.

Rota das Cachoeiras Salto Grande Erich Casagrande
A cachoeira Salto Grande tem 125 metros e é a maior da Rota das Cachoeiras

Como chegar à Rota das Cachoeiras de Corupá

A cidade de Corupá fica no interior de Santa Catarina, na região Norte do Estado. A região toda é repleta de morros cobertos de mata-atlântica e cortados por diversos rios e ribeirões que formam cachoeiras e piscinas naturais. Há diversos locais para prática de rapel como no parque do Braço Esquerdo e trilhas como a do Morro do Boi – com 920 metros de altitude.

Mas é a Rota das Cachoeiras a principal atração da região. De Corupá até a reserva são 14 quilômetros de estrada de terra. O caminho é bem sinalizado. Atenção ao cruzar a comunidade de Rio Novo, é ali que você deve comprar os ingressos para entrar na reserva. Um dos pontos que vende é o Supermercado Fossile. Em 2018, o valor era de R$ 20,00 por pessoa.

> MAIS CACHOEIRAS? Veja nossos outros conteúdos sobre cachoeiras.

Dicas e serviços importantes para a Rota das Cachoeiras

De forma bem resumida aqui estão as principais informações sobre os serviços e algumas dicas para quem quer ir à Rota das Cachoeiras em Corupá.

1 – Horário

Há restrição de horário para começar a trilha. De Abril a Outubro a entrada ocorre das 7h30 às 14h. De Outubro a Março, das 7h30 às 15h. Desse modo tenta-se garantir que qualquer um fará todo o percurso durante a luz do dia. Mas a dica não pode ser outra: chegue cedo. É muito comum ter bastante movimento durante os fins de semana, principalmente no verão. Portanto chegue cedo e encontre as cachoeiras livres para tirar belas fotos.

2 – Ingressos

É importante ressaltar que os ingressos não são vendidos na entrada da reserva. É preciso comprá-los na comunidade do Rio Novo, que fica na própria estrada entre Corupá e a reserva. Os dois lugares indicados são o Mercado Fossile e o Restaurante e Camping Rio Novo. Em 2018 o valor era de R$20,00 por pessoa – mas menores de 5 anos não pagam.

3 – Trilhas

Há duas trilhas na reserva. Uma que acompanha todas as cachoeiras – Trilha Passa-Águas. E outra que após a primeira cachoeira leva diretamente até a última – Trilha do Araçá. Sugiro ir voltar pela Passa-Água. Mas com certeza o melhor é subir pela Passa-Águas e ir descobrindo as cachoeiras. Assim, você garante que a volta será mais rápido.

Ao todo foram 3 horas de caminhada desde o estacionamento até a 14ª cachoeira. Bem devagar, parando em todas as quedas d’água, tirando várias fotos. Para voltar levei mais 1 hora pelo mesmo caminho que subi – através da Trilha Passa-Águas.
Desnível: 600 metros
Trilha Passa-Águas: 2.950 metros
Trilha do Araçá: 2.500 metros

4 – Infraestrutura

Logo na entrada da RPPN Emílio Fiorentino Battistella tem o estacionamento, área com mesas e pias para lavar pertences. Há ainda diversos banheiros e alguns equipados com chuveiros quentes. Não há banheiros ao longo da trilha.

A trilha é muito bem sinalizada e conta com boa infraestrutura de pontes para cruzar o rio e garantir a segurança. O caminho é bem simples e o desafio está mais pela distância e desnível da trilha, sem grande dificuldades técnicas. Mas sempre é importante ter atenção durante o percurso.

5 – A Rota das Cachoeiras é uma RESERVA

RPPN significa Reserva Particular do Patrimônio Natural – um modelo de preservação muito eficiente no Brasil, pois permite que áreas privadas sejam preservadas e ao mesmo tempo tragam renda para seus proprietários. Mas acima de tudo significa que é um área de preservação. Ou seja, educação quando a lixo e respeito quanto ao meio-ambiente é o mínimo esperado.

Além disso, vale destacar que a área é local de diversos estudos ambientais por concentrar uma rara quantidade de espécies de sapos e rãs.

6 – O que levar para a trilha da Rota das Cachoeiras

Em média são 3h30 de caminhada, mais 30 minutos para cada trecho de deslocamento entre a reserva e Corupá. Sanduíches, frutas, água, barras de cereal, chocolates são sempre bons alimentos para esse tipo de caminhada.

É importante também fazer a trilha com um bom tênis. Não precisa ser um tênis de trilha pesado ou impermeável, mas você com certeza encontrará trechos com barro e escorregadios. Mesmo que esteja um dia quente, leve uma jaqueta leve. Você pode sentir frio na última cachoeira já que o lugar é muito úmido e tem corrente fora de ar.

7 – Distâncias de outros municípios até Corupá

O município fica a 20Km de Jaraguá do Sul – 84Km de Blumenau – 71Km de Joinville – 210Km de Florianópolis e a 150Km de Curitiba.

8 – Maiores informações

Esse é o site da Rota das Cachoeiras dentro do Portal de Turismo de Corupá. Os principais contatos são:
rotadascachoeiras92@gmail.com
http://rotadascachoeirascorupa.blogspot.com.br/
(47) 3375.2232

rota-das-cachoeiras-mapa
Ingresso da Rota das Cachoeiras vem com mapa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *